Estética

Cruelty Free: por que escolher marcas que não testam em animais?

Cruelty Free: por que escolher marcas que não testam em animais?

Se você faz parte do grupo de pessoas que busca ser mais conscientes da natureza daquilo que consomem, com certeza, você já ouviu falar do termo Cruelty Free — em português significa “livre de crueldade”.

O movimento Cruelty Free diz respeito a todos os produtos que não usaram cobaias animais em seus testes.

Entretanto, algumas empresas dizem ser cruelty free, mas ainda exploram animais em seus processos de produção, infelizmente.

Portanto, se você tem interesse em saber mais sobre o tema, continue a leitura do artigo que a Loja Top Spa Brasil preparou para você. Veja o que vamos abordar:

  1. O que é um produto Cruelty Free
  2. A diferença entre produtos Veganos e Cruelty Free
  3. Teste para produtos Cruelty Free
  4. O que é o selo Cruelty Free
  5. Quais são os principais selos Cruelty Free
  6. Quais marcas não são Cruelty Free
  7. Quais marcas já são Cruelty Free
  8. Os principais produtos Cruelty Free
  9. A importância do Cruelty Free na indústria dos cosméticos

O que é Cruelty Free?

Como dito no início do artigo, o termo Cruelty Free significa ”livre de crueldade” ou “sem crueldade”, e é um movimento que surgiu entre pessoas buscam consumir produtos de marcas de higiene, cosméticos e produtos de limpeza que, não utilizam quaisquer testes ou atividades que exijam a participação de animais em sua realização.

Todavia, a gente sabe que o uso de testes em animais é muito comum, pois são feitos com o objetivo de identificar possíveis reações adversas das substâncias envolvidas, ou comprovar a eficácia das mesmas.


Você também pode gostar

Até aí estaria tudo certo, se não fosse o fato de envolverem animais durante o processo, fazendo-os passar por maus tratos e alguns até são
sacrificados ao final.

Não tem a mínima necessidade tal prática, uma vez que a tecnologia avançou e temos outras alternativas para realização de testes, concorda?

O que é um produto Cruelty Free?

Bom, se você chegou com a leitura até aqui, então já sabe que para um produto ser realmente Cruelty Free, é preciso que nenhum teste com animais cobaias tenha sido realizado.

Mas, a questão vai além. Sim, para que seja realmente Cruelty Free, até a cadeia de fornecedores completa também precisam seguir as diretrizes do movimento.

A diferença entre produtos Veganos e Cruelty free

Se para você produtos veganos e Cruelty Free é a mesma coisa, preciso te dizer: você está redondamente enganado.

Embora, ambos estejam alinhados ao aspecto do consumo sustentável e consciente, mas há uma diferença entre eles. Vamos lá!

Movimento Cruelty Free luta especificamente pelo fim dos testes realizados nos bichinhos.

O veganismo é mais abrangente, porque prega o fim de qualquer atividade humana de exploração animal, seja para alimento, trabalho, vestuário ou demais finalidades.

Teste para produtos

Muitos testes são obrigatórios por lei, e cada país define quais são necessários e que métodos são aceitos como válidos.

No caso dos produtos que não testam em animais, são encontradas alternativas de testes in vitro ou in vivo, com voluntários humanos. Da mesma forma, outras tecnologias também são muito usadas, como o desenvolvimento artificial de tecidos como pele, olhos e gengiva, criados em laboratório.

Softwares avançados e sistemas computacionais de última geração também entram na receita de testes das marcas, simulando com altíssimo grau de acurácia as prováveis e eventuais reações dos sistemas humanos às substâncias investigadas.

O que é o selo Cruelty Free?

Em todos os setores sempre têm uma parcela que gosta de tirar vantagem em cima dos outros, e no movimento Cruelty Free não é diferente.

Muitas marcas não são Cruelty Free em sua totalidade, mas, passam como se fosse. E devido à falta de padronização na indústria, o movimento natural do setor levou ao surgimento de selos e entidades certificadoras que visam assegurar que um produto, de fato, é Cruelty Free.

Assim, surge o selo Cruelty Free e a imagem do famoso coelhinho — um dos animais mais utilizado em testes — aplicada a marcas e produtos, comprovando que se tratam de empresas realmente comprometidas a eliminar qualquer tipo de crueldade animal em seus processos.

Quais são os principais selos Cruelty Free?

Leaping Bunny

Talvez o selo internacional mais antigo e conhecido no mercado, a imagem do “coelho saltitante” foi criada em parceria com a Cruelty Free International, organização que luta no combate aos testes em animais, que normalmente são realizados após os testes in vitro. Está presente em inúmeros produtos e garante que a empresa fabricante passou por uma auditoria independente e segue à risca seu compromisso.

Peta Approved

A PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, em livre tradução) também atua fortemente no mercado global por uma relação ética com os bichinhos, e possui seu próprio selo Cruelty Free de certificação. Da mesma forma, para receber o selo e fazer parte da lista de empresas Cruelty Free, é preciso comprovar que não são realizados testes.

PEA

A ONG Projeto Esperança Animal atua no Brasil e também divulga uma listagem importante de marcas Cruelty Free e empresas Cruelty Free que atuam no mercado nacional e são aprovadas em seus processos de fabricação sem uso de cobaias.

Choose Cruelty Free

Selo da indústria australiana que certifica os fabricantes do país que não usam animais para testar seus produtos – que estão presentes em diversos países, com a globalização dos mercados.

Quais marcas não são Cruelty Free?

Veja a seguir algumas marcas que não são cruelty free segundo as principais entidades certificadoras:

  • Church & Dwight;
  • Clinique;
  • Clorox;
  • Colgate-Palmolive;
  • Estée Lauder;
  • Johnson & Johnson;
  • L’Oreal;
  • Mary Kay;
  • Maybelline;
  • Nivea;
  • Pantene;
  • Procter & Gamble;
  • Reckitt Benckiser;
  • S.C. Johnson;
  • Unilever, Henkel;
  • Veet;
  • Versace;
  • Victoria’s Secret;

Entre outras.

Vale ressaltar novamente: muitas marcas mencionadas acima podem até não realizar efetivamente testes em seu próprio processo produtivo, mas de algum modo utilizam ingredientes produzidos a partir de testes em cobaias.

Quais marcas já são Cruelty Free?

Confira algumas das principais marcas cruelty free que já foram certificadas e não testam em animais nem usam ingredientes testados dessa forma:

  • Aesop;
  • Anna Pegova;
  • Beauty Box;
  • Eudora;
  • Granado;
  • Marc Jacobs;
  • Natura;
  • O Boticário;
  • Pachamama;
  • Phebo;
  • Quem Disse Berenice?;
  • The Body Shop;
  • Vult;
  • Weleda;

Entre outras.

Os principais produtos

Em geral, a preocupação com esses testes está relacionada a produtos que, de alguma forma, interagem de forma próxima com as pessoas, e podem afetar sua saúde. Por isso, também não é de se estranhar que as categorias de produtos que mais buscam se adequar ao conceito Cruelty Free estejam nesses setores.

Por exemplo, temos muitas marcas Cruelty Free de produtos de limpeza, lavanderia, higiene pessoal (desodorantes, cremes dentais), químicos (tintas industriais e artísticas, itens automotivos), moda e vestuário, terapêuticos e, claro, inúmeros cosméticos e itens de cuidado pessoal, beleza e estética.

A importância para a indústria dos cosméticos

A indústria dos cosméticos está intimamente ligada a essa questão, já que a imensa maioria de seus produtos precisa passar por testes de reações adversas e aceitação pelo organismo do usuário.

Como esses testes já possuem alternativas que não exigem a participação de animais, este é um dos setores produtivos com maiores opções de abandonar a crueldade com animais em favor de produtos Cruelty Free. Isso faz com que também seja uma das categorias de produtos mais cobradas pelos consumidores que preferem consumir com consciência.

Top Spa Brasil

A Top Spa Brasil é uma loja especializada na venda de produtos naturais, orgânicos, veganos e Cruelty Free que promovem a saúde, proteção e bem-estar das pessoas.

E você já faz parte do movimento Cruelty Free?

Até o próximo artigo!

Deixe um comentário