Óleos essenciais: o que é, para que servem, benefícios e como usar

Óleos essenciais: o que é, para que servem, benefícios e como usar

Me fala uma coisa: você já usou óleos essenciais para cuidar de algum problema corporal ou, até mesmo, questões emocionais que impactaram a sua saúde física?

Eu já usei! E posso te afirmar que, entre os tratamentos alternativos, os óleos essenciais são a melhor saída para atingir o equilíbrio emocional e a saúde.

Todavia, saiba que o uso dos óleos essenciais não dispensam os métodos tradicionais para uma condição clínica, ok.

Quer conhecer um pouco mais sobre o tema? Dá uma lida no nosso conteúdo!

Afinal, o que são os óleos essenciais?

Basicamente, os óleos essenciais são substâncias sintetizadas, armazenadas e liberadas pelas plantas.

Como são desenvolvidos em plantas aromáticas e fazem parte do seu sistema imunológico e de proteção, os óleos essenciais proporcionam benefícios para a saúde e bem-estar físico e emocional por meio da aromaterapia.

Para você ter uma ideia, de acordo com um estudo publicado no Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine, civilizações antigas do Egito, China e Índia usavam os óleos essenciais terapeuticamente por pelo menos seis mil anos.

Porém, é só na virada do século XIX para XX que eles começaram a ganhar notoriedade, por conta do avanço da
química e da descoberta de novos métodos de extração dos componentes aromáticos das plantas.


Você também pode gostar


A extração é feita através de um processo de destilação a vapor d’água, sendo a substância mais concentrada que existe na natureza para aplicação na saúde humana.

Para que servem os óleos essenciais?

Os óleos essenciais atuam em diversas funções, ou seja, eles podem acalmar, estimular, conservar alimentos, cicatrizar, desinfetar e até atuar como inseticida, fungicida, bactericida, repelente e agente de limpeza natural, só é preciso ficar atento às propriedades de cada tipo de óleo essencial.

Alguns dos óleos essenciais mais utilizados na aromaterapia são:

Alecrim: cansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares e dores articulares.

Bergamota: excesso de estresse, depressão, ansiedade, infecções da pele, má digestão.

Camomila: excesso de estresse, tensão muscular, depressão e inflamação do sistema urinário.

Canela: cansaço físico ou mental, tonturas, irritabilidade, dor de cabeça, falta de concentração, cólicas menstruais e dificuldade em relaxar.

Eucalipto: problemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares, febre e tensão muscular.

Ilangue-ilangue: Ansiedade, excesso de estresse, dor de cabeça, náuseas, pressão alta, problemas intestinais ou redução no crescimento de pêlos.

Jasmim: diminuição da líbido, problemas respiratórios, excesso de estresse, depressão e tensão muscular.

Lavanda: excesso de estresse, dor de cabeça, resfriados, insônia e problemas respiratórios.

Limão: falta de concentração, ansiedade, excesso de estresse, falta de energia, sistema imune enfraquecido, dor de cabeça, má digestão e febre.

Sândalo: dor no peito, excesso de estresse, tensão muscular, diminuição da líbido.

Aviso importante!

Estes óleos essenciais podem ser utilizados separados ou ao mesmo tempo para aliviar vários problemas ao mesmo tempo. Porém, as misturas devem ser indicadas pelo naturopata, já que devem ser usados em fórmulas específicas.

Quais são os benefícios dos óleos essenciais?

No corpo, por apresentarem funções terapêuticas, farmacológicas e cosméticas, os óleos essenciais têm como principais benefícios:

  • Alívio nos sintomas de doenças;
  • Amenização de dores;
  • Fortalecimento das defesas do corpo;
  • Melhora e promoção da sensação de bem-estar;
  • Opção natural na composição de cosméticos.

Dica bônus: A diferença entre óleos essenciais e óleos com essência

Muitas pessoas ainda têm essa dúvida sobre a diferença dos óleos essenciais e óleos com essência. Então, aqui vai uma explicação.

Como dito ao longo desse artigo, os óleos essenciais são 100% naturais, extraídos diretamente das plantas, flores, frutos, resinas, cascas ou goma.

Eles não possuem em sua fórmula óleos minerais ou substâncias como o parabeno e o propileno – que anulam o efeito terapêutico do produto. E raramente causa reações alérgicas.

Enquanto as essências aromáticas são apenas aromas, ou seja, a essência sintética é, na verdade, uma cópia do óleo essencial produzida em laboratório – o que a torna um produto artificial.

Por não possuir os princípios ativos dos óleos, as essências só perfumam o ambiente e não oferecem nenhum outro benefício terapêutico, e ainda podem provocar sensibilidade e irritação na pele.

Mas, como diferenciá-los? – você deve estar se perguntando.

Existem duas maneiras bem simples para fazer essa diferenciação:

A primeira é em relação ao rótulo da embalagem, abaixo do nome comercial do óleo essencial, sempre vem escrito o nome botânico ou científico do produto.

Outro indicador fortíssimo é o valor de cada um. O óleo essencial é bem mais caro do que o óleo com essência, por conta de todas as suas propriedades e funcionalidades.

Sobre a Top Spa Brasil

O portal Top Spa Brasil é focado em conectar Spa ao bem-estar das pessoas e ao navegar pelo portal, é possível encontrar uma gama de conteúdos educativos sobre o setor, além de encontrar em um só lugar diversidade de Spas e profissionais qualificados. Clique aqui e confira.

Aproveite o que a natureza tem a oferecer e se jogue nesse mundo dos óleos essenciais!

Até o próximo artigo.

Conteúdo Relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *